Patagonia de Motorhome  
 



BRASIL, Sul, PINHAIS, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Viagens, Livros
MSN -
border=0
 
   Arquivos

     
    border=0
    Outros sites

     Fotoblog Viagem Família Luz a Patagonia
     UOL - O melhor conteúdo
     Biografia Francisco Perito Moreno
     Parque Nacional Torres del Paine




    border=0
     


    Mapa da Patagonia

    MapaMapa da Patagônia



    Escrito por Sonia Francini às 18h41
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Descrição da viagem

    Viagem de motorhome para a Patagônia Argentina e Chilena

    Duração da viagem: 27 dias

    Total geral percorrido: 13.440 km

     

    Foi maravilhoso estarmos juntos 24 horas/dia durante 27 dias, foi com certeza uma aventura inesquecível!!!





    Escrito por Sonia Francini às 18h35
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Admirando a paisagem



    Escrito por Sonia Francini às 15h49
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Scooby em Torres del Paine



    Escrito por Sonia Francini às 15h45
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    O grande idealizador

    A você Luiz, de espírito aventureiro como todo sagitariano, o nosso mais sincero agradecimento. Não fosse esse seu sonho de ir até os confins da América do Sul para conhecer o Ushuaia, seu empenho em ler as revistas de viagens, conversar com pessoas que já haviam feito essa aventura de carro e motorhome, digitar o roteiro, estudar os mapas, etc, etc, etc, não teríamos chegado até lá. Excelente motorista, capaz de percorrer mais de 1000 km em um dia sem reclamar e ainda ser capaz de seguir dirigindo, suas noções de mecânica nos tirou de alguns apuros. Enfim, a família só tem a agradecer pelos 27 dias que passamos juntos, por tudo que aprendemos, pela quebra de paradigmas e pela releitura de mundo que essa viagem nos proporcionou.

    Um grande beijo a você Luiz, marido, pai e companheiro.

    De: Sua esposa Francini e suas filhas Michelle e Stephanie.



    Escrito por Sonia Francini às 00h20
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Algumas informações iniciais.

    Ocupantes: Luiz Luz, sua esposa Francini e suas filhas Michelle (11) e Stephanie (8).

    Veículo: Motorhome Modelo: Mercedes Benz Ônibus 371. Apelido: Scooby-doo ou Scooby

    Responsável pela redação: Francini

    Assistente de redação: Michelle

    Piloto responsável pelo roteiro de viagem: Luiz

    Fotógrafa mirim: Stephanie



    Escrito por Sonia Francini às 23h58
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Vai começar a aventura!

    Quarta-feira, 12 /12/07

    Hoje, saímos de nossa residência em Pinhais às 18h10min. Seguindo pela BR101, rumo a Porto alegre. Jantamos no Sinuelo e nos dirigimos mais ou menos 7 km depois de Palhoça, SC, para pernoitarmos em um posto de gasolina às 23h35min.

    Total km percorridos nesse dia: 327 km (50 min parados e 04h25min viajando).



    Escrito por Sonia Francini às 23h48
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Tchau, Brasil!!!

    Quinta-feira, 13/12/07

    Às 06h00min foi dada a partida no Scooby e pegamos a estrada, enquanto todos dormiam. Seguimos até Criciúma onde tomamos um bom café da manhã dentro do Scooby. Depois, almoçamos em Porto Alegre, continuando nossa viagem parando depois para um café da tarde e seguimos para Santana do Livramento (divisa Brasil – Uruguai sendo que no lado Uruguaio a cidade se chama Rivera),quando chegamos às 20h20min, onde jantamos uma boa Pizza. Depois passamos para Rivera e na aduana fizemos o documento de permisso de entrada. Fomos muito bem atendidos pelo fiscal que muito gentilmente cedeu o pátio que existe no local para pernoitarmos. Total km percorridos nesse dia: 916 km (02h32min parados e 10h48min viajando). Media de consumo de diesel 4,88km/litro.



    Escrito por Sonia Francini às 23h47
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    De volta ao Brasil

    Sexta-feira, 14/12/07

     Saímos de Rivera às 07h00min rumo à cidade de Paysandu com o objetivo de visitar duas madeireiras. A primeira madeireira esta situada à 50 km de Rivera e sendo que 18 km seriam de estrada de ripio. Quando saímos dessa madeireira e retornamos à estrada de asfalto rumo á Paysandu, resolvemos parar em um posto de gasolina para lavar o pára-brisa do Scooby. Foi então que percebemos um vazamento de óleo diesel no motor e tivemos que retornar até Santana do Livramento para fazer esse reparo de apenas uma mangueira furada, tudo isso demorou certo tempo e saímos da oficina de Santana do Livramento às 15h45min rumo à Paysandu. Chegamos em Paysandu às 20 h onde ainda foi possível de visitar a outra madeireira. Atravessamos a fronteira para Uruguai-Argentina e paramos às 23h49min numa estación de servicio da cidade de Colón. Total km percorridos nesse dia: 501 km.



    Escrito por Sonia Francini às 23h46
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Ainda seguindo...

    Sábado, 15/12/07

    Seguimos com destino a Bahia Blanca. Saímos às 07h00min. Tínhamos em mente, por diversos relatos de outras pessoas, que seríamos vistoriados pelos policiais nas estradas. Entretanto, até Bahia Blanca não fomos importunados e neste primeiro dia de viagem pela Argentina ficamos muito contentes com o tratamento recebido pelos Argentinos em todos os lugares que paramos. Seguimos por Zarate, Cañuelas, Azul e finalmente Bahia Blanca aonde chegamos às 23h40min.

    Total km percorridos nesse dia: 919 km (05h25min parados e 11h15min viajando).  Média de consumo diesel 4,60 km/litros.



    Escrito por Sonia Francini às 23h45
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Dá-lhe roda...

    Domingo, 16/12/07

    Saímos de Bahia Blanca 05h45min. Procuramos na saída da cidade vários postos de combustíveis que aceitassem cartão de credito, mas não foi possível. Seguimos passando por Rio Colorado, San Antonio do Oeste onde paramos para almoçar e não gostamos da comida. O vento era muito forte e foi possível sentir os relatos de nossos amigos sobre os fortes ventos nesta região da Patagônia. Seguimos destino a Comodoro Rivadavia. Já era noite e resolvemos parar às 22h50min para dormir em um posto de combustível 170 km antes de C. Rivadavia, pois queríamos passar pela cidade durante o dia para ver a vista maravilhosa do mar.

    Total km percorridos nesse dia: 909 km



    Escrito por Sonia Francini às 23h44
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Um dia perfeito!

    Segunda, 17/12/07

    O Scooby novamente madrugou pegando asfalto às 05h45min. Assim, foi possível ter um café da manhã com vista para o mar.

    Valeu a pena chegar durante o dia em C. Rivadavia e tomar o café da manhã de frente para o mar. Nas proximidades de C.Rivadavia a paisagem deixou de ser plana e passou a ser um pouco montanhosa. A vegetação, porém, permanece a mesma (Estepe Patagônica). Na estrada pudemos ver animais (guanacos e choiques). Os guanacos se parecem com as lhamas, e os choiques (Darwin’s Rhea) lembram avestruzes de pescoço mais curto. Depois do desayuno, procuramos um posto de combustível para abastecer o Scooby. No primeiro posto da bandeira YPF não havia diesel. Encontramos diesel num posto da Petrobrás, havia fila de caminhões esperando para abastecer. Permanecemos durante 02h10min em C. Rivadavia, mas saímos com o tanque cheio de diesel e pago com cartão de crédito. Em tempo: a cidade é rica em petróleo. Ao longo da estrada vimos várias máquinas perfurando o solo.



    Escrito por Sonia Francini às 23h43
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Pingüins, Lobos Marinhos, toninas, gaivotas...

    Puerto Deseado

    Chegamos em P. Deseado às 14h00min e fomos procurar um restaurante para almoçar, pois no caminho até lá não vimos nenhum lugar para comer. Já no restaurante pedi informações sobre o passeio de barco pela Reserva Natural Ria Deseado para observação da fauna local (aves e mamíferos). O casal que organiza o passeio veio até o nosso motorhome e já foi logo orientando para colocarmos roupas apropriadas (jaquetas impermeáveis ao vento, cachecóis e gorros). O passeio teve duração de 2 horas, foi um safári fotográfico maravilhoso!!!  As toninas (parecem golfinhos, só que apresentam coloração branca e preta) acompanhavam nosso barco, gostam do barulho do motor. Pudemos filmar e fotografar a rapidez de seu mergulho e maravilhosos saltos. Nosso guia nos explicou o significado de ria, que quer dizer que o mar avançou sobre o leito de um rio numa extensão de 45 km e a isso denomina-se “ria”. De barco passamos por canais (canyons) paredões rochosos, onde várias espécies de aves fazem seus ninhos, pudemos observar e fotografar os casais com seus filhotes. O cuidado com os filhotes é grande, pois predadores ficam à espreita. Logo à frente, avistamos uma rocha onde vive a comunidade dos “lobos marinos de un pelo” (algo como os leões marinhos). Há apenas um macho que é o líder de várias fêmeas, o macho é muito grande e deve pesar aproximadamente 500 kg e a fêmea 200 kg. Perguntei ao nosso guia o que acontece ao nascer um filhote macho, uma vez que só pode existir um macho dominante. Ele respondeu que nesse caso, o filhote macho geralmente permanece uns 7 anos na comunidade, depois ocorrem muitas brigas e um dos machos é obrigado a sair e procurar outro lugar para formar uma nova comunidade de lobos marinhos. Interessante, não?!

     



    Escrito por Sonia Francini às 23h42
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Pingüins, um capítulo especial.

    17/12/2007

    Deixei para falar dos pingüins por último, porque foi algo muito singular em nossas vidas, uma experiência muito valiosa, um tesouro que ficará sempre guardado em nossas memórias. Desembarcamos na Ilha dos Pingüins, um santuário ecológico. Pudemos observá-los de muito perto, muitas fêmeas estavam cuidando de seus filhotes, constantemente ameaçados pelas gaivotas. São animais muito dóceis, quase podíamos tocá-los, são curiosos. O guia nos explicou que os machos chegam primeiro em meados de setembro, preparam os ninhos. As fêmeas, chegam logo depois. O casal de pingüins cuida dos filhotes e se revezam para comer e nadar, pois as gaivotas ficam na espera de uma oportunidade de atacar os indefesos filhotes. Em meados de março, os pingüins migram para o norte para passar o inverno.

     

    Passeio pela ciudad: mais tarde caminhamos pela rua principal da cidade, fomos ao supermercado, compramos pão em uma panadería, compramos maçã e banana (já estamos com saudades de comer frutas!). E a saudade de comer feijão, melhor nem falar. Lanchamos no motorhome e dormimos estacionados em uma rua da cidade em frente a um posto de combustível aberto 24 h.

    Total km percorridos nesse dia: 477 km



    Escrito por Sonia Francini às 23h39
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    Outro pequeno problema...

    Terça-feira, 18/12/07

    Objetivo do dia era chegar até Rio Gallegos. Saímos às 05h45min e retomamos a ruta 3 com destino a San Julián e Rio Gallegos. Pela primeira vez vimos um acidente de carro, a polícia estava ajudando. O carro saiu fora da estrada reta e plaina, provavelmente o motorista dormiu ao volante. Paramos em Rio Gallegos para procurar uma auto-elétrica, pois uma das lanternas traseiras parou de funcionar. Foi fácil de resolver o problema, pois era apenas uma lâmpada queimada. Estava chovendo, mas ainda era muito cedo para parar e resolvemos seguir até o Estreito de Magalhães, fazer a travessia e parar do outro lado 21h50min para jantar e dormir.

    Total km percorridos nesse dia: 852 km. Média de consumo diesel 4,76 km/litros.

     

    Importante: Na aduana chilena tivemos que preencher um papel afirmando se estávamos ou não levando algum produto animal ou vegetal e/ou seus derivados. Nesse item sugerimos ler com muita atenção e assinalar “SIM”. Declaramos que tínhamos manteiga, mel e orégano. A lista de produtos proibidos é enorme e cheia de pegadinhas para quem não lê com atenção. Então é melhor assinalar o SIM e deixar que eles decidam se você pode ou não ficar com determinado produto. Quer uma dica: leve sempre uma manteiga e afirme que tem manteiga, pois manteiga é barata. No nosso caso, a fiscal da aduana entrou no ônibus, abriu a geladeira, viu a manteiga de marca SAN COR da indústria argentina e disse que não tinha problema. O orégano também ficou, mas pegou o potinho de mel (ainda bem que já estava no fim). Então pediu para olhar dentro do freezer, este estava desligado, porém dentro dele tinha um pacote de feijão, nosso querido e amado feijão carioca. Que tristeza, nosso feijão foi confiscado!!! A fiscal disse que por sorte afirmamos SIM, porque no caso do feijão e mel pagaríamos uma multa pesada, mas como havíamos declarado os produtos proibidos só foram recolhidos, sem maiores problemas.



    Escrito por Sonia Francini às 23h37
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
    border=0